Artigo patrocinado por
NIF ONLINE
September 30, 2021
|
por
Tié Lenzi, Mestre em Direito e redatora de conteúdo.

Como escolher a cidade ideal para viver em Portugal: dicas e apoios do governo

Escolher a cidade em que você vai morar é tarefa que exige atenção. Para isso, é preciso saber o que cada região oferecer.

Hoje daremos algumas dicas para ajudá-lo nessa decisão e apresentaremos os principais apoios oferecidos pelo governo português para quem escolhe morar no interior do país.

Dicas para escolher a cidade ideal para morar em Portugal

Uma primeira boa dica para ajudá-lo a escolher a cidade portuguesa ideal para você é traçar o seu perfil (e da sua família, se for o caso). É importante levar em conta quais são seus gostos, seu estilo de vida e o que você pretende quando pensa em morar em Portugal.

Vamos pensar no exemplo de uma pessoa que planeja se mudar para Portugal para viver a aposentadoria. É interessante refletir se pretende viver uma vida mais tranquila ou se gostaria de estar numa região movimentada, por exemplo.

Para um aposentado que pretende descansar bastante e usufruir da calmaria, morar em uma cidade menor pode ser a melhor opção. Já para um aposentado que pretenda viajar bastante e que goste de fazer muitas atividades culturais, optar por uma cidade maior pode ser mais assertivo.

Portugal tem cidades para todos os gostos: as maiores, movimentadas e cheias de opções de lazer e cultura, as intermediárias (com bons serviços básicos e lazer) e as cidades muito pequenas, em que a palavra de ordem é tranquilidade.

Check-list para escolher a cidade mais adequada 

Além da sugestão acima, também é conveniente que você pense em outras questões que são importantes para, para que consiga tomar a decisão mais adequada.

Você também pode pensar sobre estes aspectos:

  • Tem preferência por morar perto da praia ou da montanha?
  • Gosta do inverno ou prefere o calor? O Norte do país tem um inverno mais rigoroso e chuvoso, enquanto o sul tem temperaturas mais amenas nesse período. 
  • Pretende ter um carro como ou vai optar pelos transportes públicos?
  • Tem a pretensão de viver em uma casa ou apartamento?
  • Vai comprar ou alugar um imóvel?
  • Quem vem a Portugal com você? Se tiver filhos, por exemplo, as necessidades deles também devem ser consideradas.

Responder a estas questões vai auxiliá-lo a filtrar as opções de cidades. Mas, depois de todas estas sugestões, cabe um alerta: não deixe de investir algum tempo para fazer essa reflexão. Traçar esse perfil pode ser muito valioso para ajudá-lo a escolher a melhor cidade. Isso evita que você se decepcione quando chegar em Portugal e tenha de reiniciar a busca por uma outra cidade.

Regiões de Portugal

Outro passo importante é estudar um pouco sobre o país, para conhecer mais as regiões de Portugal e o que cada uma pode oferecer para você e para sua família.

Portugal Continental é dividido em cinco grandes regiões: Porto e Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve. Existem ainda as regiões autônomas das ilhas da Madeira e dos Açores.

Portugal tem uma divisão com nomes diferentes: as regiões são denominadas freguesias, concelhos e distritos. Em um comparativo com a divisão do Brasil, os distritos são equivalentes aos estados, os concelhos são as cidades e as freguesias são bairros (ou um conjunto de bairros).

Distritos, concelhos e freguesias de Portugal Continental

Na porção continental, Portugal tem 18 distritos divididos pelas 5 regiões:

  1. Porto e Norte: Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real e Bragança.
  2. Centro: Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria e Castelo Branco.
  3. Lisboa e Vale do Tejo: Lisboa e parte dos distritos de Santarém, Setúbal e Leiria.
  4. Alentejo: Évora, Beja e parte dos distritos de Santarém, Setúbal e Leiria.
  5. Algarve: Faro.
Os 18 distritos portugueses têm atualmente 308 concelhos e 4257 freguesias.

Se você pretende entender um pouco mais destas estruturas, pode também ler este artigo: O que é freguesia, concelho, distrito? 

Distritos, concelhos e freguesias das regiões autônomas

Madeira - o arquipélago da Madeira tem duas ilhas: Madeira e Porto Santo. Há ainda algumas ilhas desabitadas: Ilhas Selvagens e Ilhas Desertas.

A região da Madeira tem 11 concelhos: Funchal, Calheta, Câmara de Lobos, Ponta do Sol, Santa Cruz, Santana, Machico, São Vicente, Porto Moniz, Porto Santo e Ribeira Brava. Nestes, estão localizadas 54 freguesias.

Açores - o arquipélago dos Açores é formado por nove ilhas: São Jorge,Terceira, Graciosa, Faial, Pico, Corvo, Flores, Santa Maria e São Miguel.

Lá existem 19 concelhos e 156 freguesias. Os concelhos são: Angra do Heroísmo, Calheta, Corvo, Horta, Lagoa, Lajes das Flores, Lajes do Pico Madalena, Nordeste, Ponta Delgada, Povoação, Praia da Vitória, Ribeira Grande, Santa Cruz da Graciosa

Santa Cruz das Flores, São Roque do Pico, Velas, Vila do Porto e Vila Franca do Campo. 

Morar no interior é uma opção para você?

Viver no interior de Portugal pode ser uma ótima escolha para quem deseja ter uma vida mais tranquila e gastar menos com aluguel ou compra de um imóvel. Em algumas regiões, há vilas e aldeias com pouquíssimos moradores. Mas, entre as aldeias e as maiores cidades, há muitas opções de concelhos de tamanho intermediário.

Se optar por algum destes, você poderá viver em uma cidade que oferece todos os serviços básicos, além de opções de lazer. Não se assuste ao pensar em viver no interior, pois não necessariamente você estará afastado das cidades maiores. Como Portugal é um país relativamente pequeno, as deslocações são fáceis e não muito demoradas.

Algumas boas opções de cidades do interior, que oferecem qualidade de vida, belezas naturais, saúde, segurança e boa gastronomia são: Beja, Évora, Caldas da Rainha, Bragança, Fundão, Covilhã, Ponte de Lima, Castelo Branco, Barcelos e Vila Real e Barcelos. Vídeo de Chaves (OTE), que é uma cidade raiana portuguesa do distrito de Vila Real, Região do Norte, sub-região do Alto Tâmega.

Distritos, Concelhos e Freguesias no interior

Nos últimos anos, o governo de Portugal tem criado diversos apoios como forma de incentivar as pessoas a mudarem para o interior. 

Um dos objetivos principais é aumentar a população nessas regiões, já que as localidades do interior português são as que mais têm perdido habitantes - atualmente, a maior parte da população está concentrada nas cidades maiores e no litoral do país e quase metade da população portuguesa vive nas regiões metropolitanas.

É interessante destacar que os territórios do interior do país são regiões que possuem excelente qualidade de vida. Não há motivos para preocupações relativas a todos os serviços básicos, especialmente saúde e educação.

Concelhos que oferecem mais apoios

A Deco Proteste, uma publicação focada na defesa dos direitos do consumidor, criou um mapa interativo que pode ajudá-lo a visualizar os apoios oferecidos em cada uma das localidades. Para saber mais, pesquise as suas regiões de interesse e verifique a lista de apoios existentes na localidade.

De acordo com essa pesquisa, os concelhos (cidades) que têm mais apoios são os seguintes: Oleiros (Castelo Branco), Boticas (Vila Real), Sardoal (Santarém), Barcelos (Braga), Cinfães (Viseu), Idanha-a-Nova (Castelo Branco) e Santa Marta de Penaguião (Vila Real).

Para conhecer um pouco mais sobre Portugal, leia o artigo em que explicamos o que é aldeia, vila e cidade.

Apoios para quem quer morar, trabalhar ou empreender no interior de Portugal

Quem se interessa por conhecer mais dos apoios que são oferecidos pelo governo de Portugal, pode utilizar o mapa interativo elaborado pela Deco Proteste, no link indicado acima.

A seguir, veja um resumo dos principais tipos de apoios que são destinados às pessoas que pretendem morar e trabalhar no interior. 

Tipos de apoios

Os apoios oferecidos abrangem várias áreas, como habitação (aluguel, construção e reforma), incentivo ao emprego, transporte escolar gratuito ou com descontos, bolsas de estudos para jovens, apoio à terceira idade, incentivo à natalidade, entre outros.

Também são oferecidas vantagens relativas a alguns impostos, como o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e IRS (Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares). O IRS, por exemplo, pode ser devolvido e os valores do IMI são fixados em taxas muito baixas, em comparação a outras regiões.

Outros apoios para quem vai morar no interior

O governo de Portugal também criou os apoios Habitar no Interior e Emprego Interior MAIS. Estes são dois dos incentivos oferecidos para quem deseja fixar residência no interior do país.

O Programa Habitar no Interior visa facilitar a busca por moradia para quem opte por morar nestas zonas, através de apoios que deixam o custo com habitação mais acessível. O Programa funciona em conjunto com a iniciativa Chave na Mão.

Já o Emprego Interior MAIS é um apoio financeiro concedido pelo IEFP (Instituto do Emprego e Formação Profissional) às pessoas que abram empresa, criem trabalho próprio ou assinem um contrato de trabalho com empresa localizada no interior. 

O valor do apoio pode chegar a 2.632,86 euros, e ainda podem ser concedidas ajudas no transporte da mudança (até 877,62 euros), além de um aumento por cada membro da família (até 1.316,43 euros).

Importância do imigrante receber apoio

A decisão de imigrar, por mais organizada e desejada que seja, pode gerar muitas inseguranças. A mudança para um país novo, em que não se conhece as regras e o funcionamento e não existem vínculos familiares ou de amizade, pode causar algum desconforto.

Mudar para outro país é uma oportunidade de vida nova, mas é preciso ter disposição para recomeçar em muitos aspectos. Por isso, ter a possibilidade de receber apoios ou incentivos que tornem esse processo mais fácil é um grande diferencial.

Se as informações deste artigo despertaram o seu interesse, não deixe de pesquisar mais sobre o assunto. Portugal tem muito a oferecer, é um país seguro e com qualidade de vida. Poder unir essa qualidade de vida a apoios que possam tornar o começo da nova etapa mais fácil, é muito valioso.

Portugal quer atrair os imigrantes para o interior

Em uma matéria publicada pelo Jornal O Globo em dezembro de 2020, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa falou diretamente sobre os imigrantes brasileiros e as oportunidades no interior português. 

Conforme a ministra, “há qualidade de vida no interior de Portugal, faltam pessoas. É o momento de os brasileiros virem”.

Veja esta reportagem do programa Fala Portugal - Viver com calma, que mostra como é se adaptar com a cultura e o estilo da vida no interior.

Dicas sobre Portugal

Caso deseje mais informações ou queira esclarecer dúvidas, saiba que a VP Dicas pode auxiliá-lo na escolha do visto e pedido de cidadania, entre outros serviços. Mas para qualquer situação, sugerimos que faça o quanto antes o seu NIF (similar ao CPF), mesmo antes de imigrar, para facilitar a abertura de contas, matrículas, arrendamento ou compra de imóvel, contratar serviços, dentre outros. O NIF é similar ao CPF no Brasil.

Também podemos ajudá-lo a escolher a melhor cidade para viver, de acordo com o seu perfil e com as suas necessidades.



Esse artigo foi patrocinado por

NIF ONLINE

OBTER SEU NIF EM PORTUGAL NUNCA FOI TÃO FÁCIL! Auxiliamos em todo o processo junto às autoridades portuguesas para obter o seu NIF sem complicações.
Ir para o site

Quer ser destaque em um artigo do VPDicas?

Patrocine nossos artigos e tenha sua marca em destaque junto a um conteúdo relevante para comunidade VPDicas. Para saber como funciona é só preencher o formulário abaixo que o time VPDicas vai entrar em contato com você.

Obrigado. Entraremos em contato em breve!
Algo deu errado ao enviar o formulário. Por favor, tente novamente.

Artigos relacionados