Portugal atinge recorde de projectos de investimento estrangeiro em 2017

Estrangeiros a viver em Portugal aumentaram 6% em 2017, principalmente italianos e franceses
28 Junho, 2018
Portugal e Brasil assinam acordo de cooperação bilateral
28 Junho, 2018
ECONOMIA

De acordo com um estudo da EY, Portugal nunca contou tantos projectos de investimento estrangeiro como em 2017. É agora considerado o país mais atractivo da Europa para investir no curto-prazo.

Por Ana Batalha Oliveira

21 de junho de 2018

Portugal é um destino de investimento cada vez mais atractivo, assinala a EY, através do Inquérito de Atractividade publicado esta quinta-feira. Em 2017, aterraram em terras lusas 95 projectos de investimento directo estrangeiro (IDE) – mais 61% que em 2016, quando a contagem não passava dos 59.
Além de um total recorde, este é o maior salto anual desde 2005, o primeiro ano em que foi lançado este inquérito. Se no número de projectos Portugal está abaixo da média da Europa, no crescimento supera largamente o bloco, que aumentou apenas 10%.

E como os projectos não avançam sozinhos, foram criados 7.657 empregos para ajudar a pô-los em marcha. A comparar com a média da UE, Portugal volta a ficar à frente, apesar de estar muito atrás do líder. O Reino Unido conseguiu criar mais de 50.000 postos de trabalho com IDE em 2017, e a Espanha mais de 13.000. Para trás ficam Bélgica, Itália e Grécia.

Portugal, o mais atractivo no curto-prazo

Estes números fazem notar o crescente apelo de Portugal aos olhos dos investidores estrangeiros. No que toca à percepção da atractividade e aos planos de investimento no curto prazo, Portugal aparece no estudo como o favorito em território europeu, ultrapassando Espanha, a França e a Alemanha. Uma fatia de 65% dos 203 inquiridos olham para o território nacional com interesse e quase um terço dos entrevistados – 31% – deram a garantia em nome próprio que o nível de investimento não vai ficar por aqui, e afirmaram ter projectos na calha para os próximos três anos.

Fonte: EY

“Os dados recolhidos pela EY mostram que a percepção dos investidores internacionais sobre o nosso país voltou a melhorar” comenta o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, num comunicado enviado às redacções.

Lisboa é a mais atractiva, mas Norte tem mais projectos

“Lisboa surge novamente como a região mais atrativa, seguida pela região Norte, Centro, Algarve, Madeira, Alentejo e Açores”, resume a EY.

Contudo, foi o Norte a conquistar o maior número de projectos, entre os quais Euronext, Natixis, Bosch, Vestas e a Zalando. Em Lisboa, instalaram-se empresas como a Cisco, Siemens e Google. Juntas, a região norte e a capital colheram 70% do total de investimentos.

Quase metade dos projectos, e portanto a grande massa de postos de trabalho (3.139), surgiram no sector da indústria. A área de investigação e desenvolvimento destaca-se em segundo lugar, ao acolher 18 projectos que se traduzem em 1.420 empregos. A fechar o pódio do número de projectos estão os negócios de vendas e marketing. Porém, são os centros de serviços partilhados que mais criam emprego a seguir à indústria.

Mais investimento, “no melhor e no pior”.

Portugal é visto como um país de estabilidade social, e este constitui o principal factor de atractividade, de acordo com 86% dos inquiridos. Mas não é a única característica em destaque: 78% valorizam o potencial de aumento da produtividade e 77% sublinham a vantagem dos custos laborais.

 

Por outro lado, o estudo evidencia os pontos a melhorar. Os inquiridos queixam-se da carga fiscal e dos incentivos às empresas, nomeadamente no que toca às regiões e a apoios mais específicos. Outros dois factores de preocupação são as perspectivas e dimensão do mercado português.

Fonte:

jornaldenegocios.pt

 

#vpbusiness #jornaldenegocios

vpdicas
vpdicas
Somos um equipa de profissionais luso brasileiros com o propósito de oferecer dicas, apoio e networking aos que desejam conhecer, viver empreender e investir em Portugal, especialmente no Centro do país.